Minhas artes

Minha foto
Maringa, Parana, Brazil
Artesanato e a minha paixao. Trabalho com feltros e costuras artesanais. Gosto de todo tipo de artesanto. Sou uma pessoa muito feliz,pois acima de tudo amo a Deus,que tudo pode e tudo faz em minha vida. Tenho uma familia maravilhosa e linda. rendinhacoloridinha@gmail.com

Amigas que gostam da minha arte

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Porta pano de prato

Ola pessoal,boa noite!
Este porta pano de pratos fiz para  colocar na minha cozinha,como tenho a galinha d'angola fiz neste modelo para fazer joguinho.
Agora mais um enfeite lindinho para minha cozinha.
Acho muito bonito colocar enfeites na cozinha,da mais alegria e animo ate para cozinhar,rsrsrsrs.

Aproveitei e fiz este puxa sacos,eu estava precisando  .
Enfeitei com joaninhas coloridas.
Agora coloco todas as sacolinhas que vem com compras do mercado e aproveito para por lixo nelas.
Minha cozinha ta muito bonitinha,ta ficando do jeito que eu quero com muitos enfeites feitos por mim.
Este vasinho com tulipas,olhem que fofo!!!
As tulipas confeccionei com retalhos o vaso e um pedaço de bambu que foi cerrado,depois pintado.
 Ele fica de enfeite  no meu fogao.
Agora acabou,rsrsrs...
Desejo uma quinta  maravilhosa a todos.
Beijos...

Presente para todos.

Alegria alegria de Caetano Veloso

Caminhando contra o vento



Sem lenço e sem documento

No sol de quase dezembro

Eu vou…

 
O sol se reparte em crimes

Espaçonaves, guerrilhas

Em cardinales bonitas

Eu vou…



Em caras de presidentes

Em grandes beijos de amor

Em dentes, pernas, bandeiras

Bomba e Brigitte Bardot…



O sol nas bancas de revista
Me enche de alegria e preguiça
Quem lê tanta notícia
Eu vou…


Por entre fotos e nomes

Os olhos cheios de cores

O peito cheio de amores vãos

Eu vou

Por que não, por que não…



Ela pensa em casamento

E eu nunca mais fui à escola

Sem lenço e sem documento,

Eu vou…



Eu tomo uma coca-cola

Ela pensa em casamento

E uma canção me consola

Eu vou…



Por entre fotos e nomes

Sem livros e sem fuzil

Sem fome, sem telefone

No coração do Brasil…


Ela nem sabe até pensei

Em cantar na televisão

O sol é tão bonito

Eu vou…


Sem lenço, sem documento

Nada no bolso ou nas mãos

Eu quero seguir vivendo, amor

Eu vou…



Por que não, por que não…

Por que não, por que não…

Por que não, por que não…

Por que não, por que não…